Quem sou eu

Minha foto

Olá! Sou professora de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de Campinas e trabalho com inclusão escolar na rede regular de ensino, desde 2003. Atualmente atuo na Sala de Recursos Multifuncionais, fazendo o Atendimento Educacional Especializado para crianças com deficiência, TGD e altas habilidades no contra turno da escola regular. Sou casada, tenho dois filhos pequenos (meus ruivinhos lindinhos) e um cachorro fofo. Nossa família é cristã e sempre se reúne para orar, ler a Bíblia e fazer estudos bíblicos com as pessoas. Gosto muito de ler, cantar, tocar violão, meia lua. Também escrevo livros infantis e gosto muito desse trabalho. Tenho quatro livros publicados pela Editora Árvore da Vida,  artigos sobre educação e um livro digital publicado pela Saraiva: Josias - pé na cidade, coração no rio. Outros livros estão em andamento! Possuo quatro blogs:

Espero que você goste! Boa leitura!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Bons CDs infantis.

Exitem muitos cds interessantes que trabalham a musicalização com as crianças.
Um deles chama-se "A vez da voz, interagindo com as diferenças". Foi elaborado por Cládia Cotes, fonoaudióloga quem fez as histórias e Ciça Baradel, autora das letras e músicas do cd. O site é http://www.vezdavoz.com.br/site/index.php
A ideia inicial do cd é trabalhar com as diferenças, mas vcs vão perceber que o cd vai além disso. Acho um trabalho muito legal para as crianças e como nós lidamos com o público infantil, considerei ser interessante que vocês vissem esse trabalho. As duas primeiras faixas são as mais importantes para mim, pois as uso muito com as crianças, para mostar a importância da nossa voz e do cuidado com ela. Não é um cd cristão, mas, acho que podemos aproveitar aquilo que é bom: a ideia da educação musical, (trabalho com trava língua, com o som do silêncio, rima, poesia, cuidado com voz, imaginação, com a noção espacial - lateralidade)
Outro Cd bacana é o do irmão Hebert Faria, de Belo Horizonte - "É cedo que se aprende o segrego". Meus filhos amam!  Esse cd desenvolve o aprendizado da música de maneira divertida! Quem estiver interessado, é só mandar um e-mail para melodiabh@hotmail.com, ou entrar em contato  comigo pelo blog.

Mais um cd bacana é o "Favo de Mel", do Luís Eduardo Corbani, com versículos bíbicos musicados. Contato para o Cd: favodemel@terra.com.br


Outo cd que gosto muuuuiiiitttooo é o "Sou Criança, Sou Feliz." da Editora Árvore da Vida, sob a produção das amadas irmãs Ângela Salgueiro e Talita Pizarro. Quem quiser pode adquirir olhando o catálogo da http://www.arvoredavida.org.br/




Aline

Proposta de atividade para o livro Eu conto com Deus - Parte 2.



Editora Árvore da Vida.
Autora: Aline Caetano Begossi.
Para adquirir o livro clique no link abaixo:


1.       Poema zero:
Conversar com as crianças: Porque foi criando o número zero? O que ele representa?
Como eles representariam o zero?
Contar com detalhes a história da viúva.
O que essa história representa? O que é impossível para Deus? O que nós podemos aprender com essa história
Relacionar com a história da Luva Lulu, onde o vazio também tornou-se cheio. Fazer as brincadeiras de encher a bexiga, encher o copo d’ água até  transbordar

2.       Poema 1:
O poema um fala do Senhor  ser único.
Trabalhar o quanto o Senhor é ciumento, e que Ele é o único que deve ser adorado.  Histórias sobre Baal, o bezerro de ouro, entre outras. Fazer um livro contendo essas histórias. Cada página é uma história reescrita/ilustrada por uma criança. O livro poderá ter o título do poema:  “Um” e ter o poema um como prefácio.
Que só Ele faz a mediação entre nós e o Pai.
Que só Jesus traz a salvação.
Pedir que eles procurem coisas que sejam únicas no mundo. Por exemplo: cada ser humano é único. Para a nossa galáxia, existe um sol, um planeta Terra....

3.       Poema 2:
O poema fala sobre orar. Conversar com as crianças a importância da oração.
Que sempre quando há dois ou mais, o Senhor estará no meio deles.
Perguntar sobre as experiências deles de orações respondidas.
Mostrar que devemos nos atentar sobre a forma de orar – conversar com Deus, na hora do almoço, antes de dormir, ao acordar, sempre que quiser falar algo...
Não usar de repetições, mas falar o que está no coração. Incentivá-los a orar em duplas ou em trios, para que todos orem

4.       Poema 3:
O poema fala sobre sermos tripartidos e as funções do nosso corpo, alma e espírito. Aproveite para fazer um grande painel gigante com os três círculos e o versículo de Tessalonicenses, identificando essas três partes. Peça para as crianças fazerem desenhos das partes do corpo, das atividades da nossa alma (amar, desejar, pensar...) os próprios desenhos do poema podem servir de exemplo para as crianças e do espírito recebendo o Senhor (as crianças podem se desenhar lendo a bíblia, cantando, orando, pregando o evangelho). Vá colocando esses desenhos dentro dos círculos gigantes.
Trabalhar com eles a música “Como sou”, faixa 2,  Cd da coleção Vida em Crescimento.
  1. Poema 4:
Esse poema fala de quatro amigos que rejeitaram as iguarias do rei, porque amavam o Senhor. Converse com as crianças sobre as coisas que o mundo oferece e que parecem boas, mas que precisam ser rejeitadas. Faça um trabalho com eles de recortar de revistas coisas que aparentemente são boas, mas que precisamos ter cuidado. Cada grupo poderá montar um cartaz para no final do dia, apresentar para os demais da sala
  1. Poema 5:
Esse poema conta a história de Davi, derrotando o gigante com cinco pedras.
Proposta de brincadeira 1: ACERTAR A LATA
Material: 6 latas de alumínio, 5 bolas pequenas (pode ser as de tênis), giz.
Como brincar: Colocar 6 latas iguais numa superfície, a  1 metro do chão. Formar com elas um triângulo, colocando as 3 latas na base, 2 em cima e 1 no topo. Traçar uma linha no chão com um giz, a uns 3 metros, a partir de onde as crianças lançarão as bolas.  Cada jogador será o Davi e receberá cinco “pedrinhas” para tentar derrubar as latas – o gigante. Conta-se um ponto por cada lata derrubada. E três pontos a mais para quem conseguir derrubar todas. Quem derrubar todas as latas, derrubou o gigante. Quem derrubar algumas latas, apenas feriu o gigante.
Proposta debrincadeira 2: DAVI E O GIGANTE
Material: Uma folha de papel kraft ou pardo grande. Uma canetinha de cor escura. Giz para pintar. Papel colorido (pode ser até de revista). Folhas de rascunho ou jornal velho. Fita crepe.
Como brincar: Ler o poema e conversar sobre ele.
Coloque as crianças sentadas em círculo no chão e o papel kraft no meio. Combinem que vão desenhar um gigante naquele papel e que para cada parte do corpo do gigante, usarão alguém do grupo para o molde. Uma criança deita no papel e outra contorna a cabeça e o pescoço, usando a canetinha. Outra deita para o contorno do tronco, o adulto deita para o contorno das pernas, outro para os braços... Quando o boneco estiver pronto, todos ajudam a desenhar detalhes do corpo, como o rosto do gigante, unhas, e a fazer as roupas. As crianças podem usar o giz para fazer tais detalhes e até recorte e colagem, picando com as mãos pedaços de papel coloridos para enfeitar a roupa do gigante, colando os papéis para fazer a calça, a camisa...
Quando a turma terminar o gigante, deverá pendurá-lo na parede. Então farão as pedrinhas que serão bolas de jornais enroladas com fita crepe. Cada criança deverá fazer para si cinco “pedrinhas”. Terminada a atividade, fazer uma fila com as crianças. Elas serão o Davi! Cada uma terá cinco chances, conforme o número de pedrinas, para acertar no alvo: a testa do gigante! Cada uma joga suas cinco bolinhas e volta para o final da fila. Conta-se um ponto para cada bolinha acertada na testa do gigante. 
  1. Poema 6:
O poema fala sobre a criação de Deus. Aproveite para fazer com eles um livrinho coletivo que conte a história da criação. Cada criança é resposável pela escrita do texto e pelo desenho de uma página do livro, desde o primeiro dia, até a criação do homem. Talvez algum dia da criação tenha mais de uma página, como o quinto dia, que fala de animais aquáticos, os selvagens, os domésticos, as aves... então mais de uma criança poderá desenhar esse dia. O desenho será feito apenas no contorno e não pintado. Ao término da atividade, as folhas serão unidas para formar o livro e irão para xerox. Na próxima semana, cada criança receberá o seu livro montado, para ser pintado. Começam pintando na salinha, e não dando tempo de terminar a atividade, levam para terminarem em casa.
Trabalhar com eles a música “A criação de Deus – Jogral”, faixa 1, Cd da coleção Vida em Crescimento. Pode –se trabalhar também o livro vol. 1 A criação do universo, juntamente com esse poema.  Aproveite para fazer o jogral, incorporando instrumentos e objetos que produzam os sons propostos no cd. Ou para pedir que eles desenhem cada uma das palavras que vão aparecendo no jogral, enquanto o cd está tocando.

  1. Poema 7:
O poema fala do milagre da múltiplicação dos pães. Aproveite para falarcom as crianças sobre a importência de repartir, dar aquilo que temos,mesmo que seja pouco. Porposta de atividade: massinha de farinha
Material:
2 xícaras de farinha de trigo.
½ xícara de água com 20 gotas de anilina comestível.
½ xícara de sal.
1 colher de óleo.
Copos e forminhas com desenhos variados.
Uma bacia para misturar os ingredientes.
Tesouras, palitos para as crianças cortarem a massa.
Como brincar: Faça a massinha em sala de aula, com a participação das crianças, misturando todos os ingredientes em uma tigela. É melhor colocar a água na massa aos poucos, para que ela não fique grudenta. Se ficar, coloque mais farinha. Caso fique muito dura, coloque um pouquinho de água, até dar o ponto de enrolar na mão. As próprias crinças podem colocar a anilina, observando a mistura da cor na massa branca. Amasse bem, até que fique boa para modelar. A massinha só serve para ser usada nesse dia, pois depois ela estraga. Fale da importância do sal na massa, que é para conservar mais tempo sem estragar. Aproveite para dizer que Jesus falou que nós somos o sal da terra e explicar o significado disso. Estimule as crianças a manipularem a massa livremente, com ou sem o auxílio das formas. Você pode oferecer para elas palitos de sorvete, tesouras sem pontas para recortar a massa, potinhos...
Aproveite para contar a história da multiplicação dos pães. Mostre que de uma massa, todos ganharam um pedacinho. Explique o que quer dizer partilhar.

9.       Poema 8:
Esse poema trabalha com a ideia de que mesmo pequenos, podemos ter as nossas responsabilidade. Trabalhar com eles a música “Disposto a aprender”, faixa ___ Cd da coleção Vida em Crescimento
Perguntar para eles o que seus pais fazem. Pedir de tarefa para casa que eles perguntem aos pais, ou para algum responsável:
No que eles trabalham? Como escolheram essa profissão? Como o Senhor os tem usado no seu trabalho? Quando e como receberam o Senhor? Eles deverão trazer tais questões na próxima semana para que cada um conte ao grupo o qe descobriu. Em seguida, cada criança colocará no papel em forma de desenho e texto:
O que gostaria de ser quando crescer?
Como pensa em servir o Senhor nessa possível profissão?
Como podem, ainda criança, servirem ao Senhor?
Quais são as responsabilidades que eles têm hoje? (Estudar, arrumar seus pertences...)
Isso pode virar um livrinho pessoal. Cada página a criança responde e desenha uma dessas perguntas. Isso pode ser feito num projeto durante algumas semanas.
  1. Poema 9:
Esse poema fala do tabernáculo. Um assunto muito difícil para as crianças. É bom tentar reproduzir fazendo uma maquete com escala menor, para que as crianças compreendam os objetos do tabernáculo e onde eles ficavam. Mostrar que hoje nós somos os tabernáculos. O nosso corpo é o santuário de Deus e que Deus não mora mais em templos feitos por mais humanas. Mostrar que assim como o tabernáculo tinha três partes, nós também temos – aproveite para relacionar com o poema número 3.
  1. Poema 10:
Esse poema mostra a história dos dez leprosos e da gratidão que apenas um teve ao voltar para agradecer o Senhor. Aproveite para representar esse poema em forma de teatro, usando as próprias crianças. Enfatize a questão da gratidão. Pergunte para eles se eles são gratos ao Senhor, aos pais e se eles costumam dizer obrigado pelas coisas que têm.
Peça para as crianças fazerem um cartão de agradecimento para alguém que tenha lhe feito o bem naquela semana.
Ore com o grupo agradecendo ao Senhor. Antes, peça para eles desenharem/ escreverem algo que gostariam de agradecer. Coloque isso na parede, montando um painel do agradecimento e junte-os para orar com base no que eles desenharam.
  1. Poema 11:
O poema mostra todo sofrimento de José e o quanto ele perseverou. Também mostra a importância do perdão. Trabalhe esses dois temas com as crianças. Pergunte se eles têm irmãos (amigo, pais) e as dificuldades que eles encontram. Ressaltar que nós sempre precisamos perdoar e pedir ao Senhor que nos ajude a ajudá-los.  Pedir que eles façam um texto ou desenho daquilo que mais os impressiona na história de José, para depois compartilhar com o grupo numa roda final, antes de irem embora.
Trabalhar com eles a música “Amai os vossos inimigos”, faixa 9 Cd da coleção Vida em Crescimento, aproveite para trabalhar o livro José, vol. 9, dessa coleção. Trabalhe também a música  “Paz entre os irmãos”, faixa 4  Cd da coleção Vida em Crescimento.
  1. Poema 12:
Esse poema mostra 12 pessoas que deixaram tudo para seguirem ao Senhor. Aproveite para trabalhar outras pessoas que deixaram tudo para servir ao Senhor e use a seção “Aconteceu com” do livro: “Por um buraco no teto e outras histórias”. Divida as crianças em grupos e peça para cada grupo conhecer e ilustrar a vida de uma dessas personalidades. Depois eles terão que apresentar para o restante do grupo. (essa atividade é para crianças a partir dos oito anos)
Também faz um chamado para as crianças, para que eles vivam e sirvam o Senhor.
Brincar de pega corrente: Uma criança será o pegador. O restante ficará correndo, fugindo do pegador. Quando o pegador encostar as mãos em uma criança, ela deverá dar a mão para o mesmo, formando uma corrente. Comparar a brincadeira com o Senhor. O pegador é o discípulo. Muitas vezes o discípulo vai falar do Senhor para as pessoas e elas fogem, não aceitam. De repente, ele consegue tocar nelas e elas são salvas. Então, passam a dar as mãos para o discípulo, ou seja, a cooperar pregando o evangelho aos outros. Nesse momento essa pessoa torna-se um discípulo também.

Proposta de atividade para o livro Eu conto com Deus. Parte 1

      Editora Árvore da Vida.
Autora: Aline Caetano Begossi.
    Para adquirir o livro clique no link abaixo:

   http://www.arvoredavida.org.br/infantojuvenil/eu-conto-com-deus.html
   

  Sobre o Prefácio:
           
   Trabalhar com as crianças a história dos números.  As diferenças entre os números em diferentes países. ex.  o Japão e a China.
Como os homens faziam para contar antes de inventar os números?
Fornecer objetos para que eles contem e criem sistemas de contagem. Pedir que eles criem números ou formas de contar sem usar os algarismos romanos. Conversar o quanto estamos acostumados com os números e o como deveria ser difícil quando os  homens tinham que contar grandes quantidades.
Proposta de brincadeiras para trabalhar com os números:
Atividade 1- Amarelinha
Material: Giz de lousa e uma pedrinha.
A amarelinha é uma brincadeira que estimula a criança a ter noções dos números, trabalhando a ordem das casas numéricas, do número um ao número dez, além de estimular a habilidade do equilíbrio.
Para brincar de amarelinha, é preciso riscar o chão com um giz, conforme a figura.
Coloque as crianças sentadas em volta da amarelinha na ordem em que vão pular. Decida com elas quem vai ser a primeira, quem vai ser a segunda e assim por diante.
Algumas regras são importantes. Quem não as cumprir, perde a vez de pular:

·         A criança que vai brincar joga a primeira pedrinha na casa número 1. Então ela começa o jogo: na ida a criança não poderá pisar em tal casa, mas deverá cair já com os dois pés nas casas 3 e 2, continuando a pular até chegar ao céu. Na volta ela deverá pular até chegar à casa 3 e 2. Nessa hora, ela terá que parar, pegar a pedrinha e pular sem pisar na casa 1. Depois ela jogará a pedra na casa 2. Então ela pulará com um pé só nas casas 1, 3,4, só podendo usar os dois pés nas casas 5 e 6. Note que ela não irá pisar na casa 2 e por isso, a atividade exigirá muito equilíbrio, já que ela terá que usar um pé só até chegar nas casas 5 e 6. Ela terá que ir até a casa “Céu” e voltar. Na volta, irá parar com um pé só na casa 3 para pegar a pedra da casa 2 e, sem pisar nessa casa, continuará até a casa“Terra”.
·        A casa que estiver  com a pedrinha não deve ser pisada, mas pulada.
·         Nas áreas que não existem associações de casas, ou seja, nos quadrados 1, 4, 7 e 10, as crianças podem colocar apenas um pé. Nas demais casas, onde existe associação de casas, 2 e 3, 5 e 6, 8 e 9, Terra e Céu, as crianças devem colocar os dois pés.
·         A criança deve seguir a sequência numérica para jogar as pedrinhas. Nas casas mais distantes, como a 5, a  6 e a 7, a criança pode ficar posicionada com os pés nas casas 2 e 3 para conseguir acertar. Para acertar as casas 8, 9 e 10, a criança pode posicionar-se com os pés na casa 4. Nas casa próximas, 1, 2, 3 e 4, ela deverá jogar a pedra com os pés na casa Terra.
·         Não pode pisar as linhas da amarelinha.
·         A pedrinha jogada deve cair dentro da casinha. Não pode cair fora nem na linha.
·         A pedra só pode ser recolhida na volta, e não na ida.
·         A criança joga até errar. Quando erra, perde a vez e vai para a fila. Ao chegar a vez da criança jogar novamente, ela continuará no número que parou anteriormente.
·         Ganha a criança que conseguir chegar até a casa número dez primeiro.

Atividade 2-  Formando os números com o corpo.

Colocar as crianças deitadas no chão para que elas formem o número com o corpo. Um grupo será o que vai deitar para formar o número, o outro será o grupo que irá arrumar no chão as crianças na disposição correta. Com isso eles aprendem o traçado dos números. Pode-se tirar uma foto das crianças para depois montar um mural de números.

Atividade 3-  Formando grupos As crianças deverão ficar em roda girando e cantando. O adulto irá bater palmas ou apitar e mostrar um cartão que deverá ter um número. Se o número for o 4 por exemplo, as crianças saem da roda e formam grupos de quatro e depois voltam para a roda, continua a brincadeira até não poder formar mais grupos. Quem ficar de fora sai da brincadeira.


Atividade 4 - Palitinhos
Cada criança deverá ter três palitinhos no máximo (pode-se partir um palito em três pedaços). Pode jogar colocando na mão todos 3, ou 2 ou apenas 1, ou com a mão vazia – zero ponto, o restante dos palitos ficam escondidos na outra mão. Para iniciar a brincadeira os jogadores expõem a mão fechada com os palitos dentro. Cada um deve tentar adivinhar a soma total de palitos que tem em todas as mãos juntando com a sua. Todos dizem um número. Depois abrem as mãos, soma-se a quantidade de palitos total para ver quem acertou. Recomeça a brincadeira.


Atividade 5 – Dominó.

Dominó é o jogo formado por peças retangulares, dotadas normalmente de uma espessura que lhes dá a forma de paralelepípedo, em que uma das faces está marcada por pontos indicando valores numéricos. Quatro jogadores individuais receberão sete pedras cada um. Pode-se também jogar entre duplas (4 jogadores 2x2), onde cada jogador recebe 6 ou 7 peças, ou jogar-se em 2 ou 3 jogadores com 6 ou 7 pedras cada um e o restante das pedras ficam para comprar no caso do oponente não ter a pedra da vez. Nesse caso,  o oponente deve comprar até que encontre a peça que possa usar, não se pode em nenhuma hipótese comprar peças a mais, ou seja continuar comprando pedras mesmo depois de ter pego a pedra que da vez (a que você passou), para não prejudicar os demais, se isso for realizado é considerado roubo e a partida é recomeçada, ao jogador que realizar esse "roubo" lhe será retirado 2 pontos.
O que tem a pedra 6x6 sempre começa a partida. O objetivo é baixar todas as peças primeiro. O jogo fica fechado quando não é mais possível baixar peças, geralmente quando as duas pontas do jogo têm o mesmo número e não existem mais peças com este número na mão dos jogadores. Quando o jogo fica fechado, ganha quem tiver menos pontos em peças na mão.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Mensagem da Oficina de Aperfeiçoamento para o Serviço de Crianças.

Esse é o link da mensagem liberada na Oficina de Aperfeiçoamento do Serviço de Crianças realizada em Campinas, no dia 19/05/2012.

https://skydrive.live.com/?cid=0b429e878b6194b5&resid=B429E878B6194B5!152&id=B429E878B6194B5%21152

Clique na mensagem
2012-05-19 Princípios do Serviço Cristão.


É só salvar ou abrir e ouvir!
Abraços :)

DICAS PARA COMBATER A INDISCIPLINA NA SALINHA

Lívia Cardoso Souza Rocha

1. Preparar bem a aula.
• Comunhão individual com Deus
• Atividades interessantes
2. Observar e descobrir a causa da falta de atenção
3. Conversar com a criança tentando solucionar o problema e depois se voltar novamente para o grupo e a atividade.
4. Depois de algumas conversas afastar a criança do grupo para se acalmar, ou fazer a atividade sozinha, mas depois de algum tempo é importante que ela tenha a chance de se retratar e retornar as atividades junto com o grupo.
5. Se o item anterior for feito algumas vezes e a indisciplina continuar a criança deverá ficar com os pais (mas isso em uma situação extrema).
6. Criar uma rotina e regras para melhor funcionamento da aula. É interessante que esta rotina e regras sejam elaboradas em roda com a ajuda de todas as crianças e fixadas na sala para que todos se lembrem do que foi combinado.
• Exemplo de alguns combinados feitos pelas crianças da igreja em Uberlândia:


SUGESTÃO DE COMBINADOS – Serviço de Crianças


1°) VAMOS ORAR DE TODO CORAÇÃO
 

2°) VAMOS CANTAR COM ALEGRIA

3°) VAMOS PRESTAR ATENÇÃO NA LIÇÃO

4°) VAMOS FAZER AS ATIVIDADES COM CAPRICHO

5°) VAMOS RESPEITAR OS COLEGAS

6°) VAMOS COMPARTILHAR O QUE APRENDEMOS

7°) VAMOS COMPARTILHAR O LANCHE

8°) VAMOS FALAR UM DE CADA VEZ

9°) VAMOS BRINCAR NA HORA CERTA

10°) VAMOS MANTER A SALA ORGANIZADA
 


Vida Saudável! Maio de 2012

 Atividade realizada na EAV com crianças, jovens e adolescentes para fortalecimento da fé e conhecimento da Palavra de Deus.
Essas fotos e o vídeo mostram a oficina de jogos e brincadeiras realizadas com os de 9 a 15 anos, com o objetivo de fixar a Palavra de Deus de maneira saudável.Todas as atividades foram propostas pelo irmão Rafael Lançoni.




Vídeo do Pique Bandeira  Gigante





  

JOGO 4: CAMPO 4: RESPONSÁVEL: DEIVITON WEBERTH

Quebra-Cabeça de Balões

TEMPO: 15 MINUTOS
Materiais:
  • 20 bexigas qualquer cor (já tem na EAV).
  • 10 Papéis Azuis e 10 Vermelhos, com 6 cm x 3 cm.
  • Barbante (já tem na EAV)

Preparação:

  • Escrever partes de um versículo em 20 papéis - cada versículo em uma série de vinte papéis.
  • Colocar esses pedaços de papel dentro das bexigas (com número exato de participantes de cada equipe). Caso sobrem papéis, pode colocar mais de um papel em cada bexiga.
  • Peça para que cada participante encha seu balão, coloque o papel dentro e amarre a boca da bexiga.
  • Amarre o barbante na boca da bexiga
  • Amarre o barbante com a bexiga no tornozelo dos participantes (pode pedir para eles se ajudarem.
  • No JÁ os participantes tentam estourar os balões dos adversários, pisando neles. A equipe que montar primeiro o versículo que estava dentro dos balões oponentes, vence.





JOGO 2: CAMPO 2. CAÇADA AO VERSÍCULO
TEMPO: 15 MINUTOS
Materiais:
  • Bíblia
  • Um pano, do tamanho de um lenço colocado no chão, entre as duas equipes e o monitor recreativo.
  • Versículos-base: Mensagem 1 (usar a estes, de preferência).
  • Rm 1:1-6; 1 TS 2:9-12; 1 Pe 5:10; Lu 10:38-42; Rm 8:26-30; Ef. 1:1-4; Jo 8:47; Ef 4:17-24; Ef. 4:1-6; Lucas 15:3-7; 2 Pedro 3:9;
  • Versículos-base: Mensagem 2 (caso somente os de cima não sejam suficientes) Jo 6:53-57; Jo 1:1-14; Mt 4:1-10; Ef 6:14-18; Rm 10:17; 2 Tm 3:16; Rm 12:1-2; Tg 1:23; Rm 8:29; 2 Tm 1:13; Filipenses 1:27; Colossenses 1:10; 1 Ts 2:12-13.
Cada jovem deve ter uma Bíblia e todos começam sentados.
Comece a ler o versículo, e não pare de ler o texto até que alguém o encontre na sua Bíblia, corra, pegue a bandeira (lenço) e comece a ler junto.
Acerta quem continuar a leitura do versículo e disser a referência.
A equipe vencedora será aquela que marcar mais pontos, ou seja, achar mais versículos.




JOGO 3: CAMPO 3: QUADRA COBERTA. RESPONSÁVEL: LUCAS ONGARATO

Vôlei de Lençol

TEMPO: 15 MINUTOS

EQUIPES:
Materiais:
  • 2 TNT Escuro de 4 m x 2 m (tem na EAV)
  • 2 lençois
  • Bexigas
  • 2 Baldes para as bexigas cheias
  • Panos para enxugar a quadra (para não escorregar)

Como o vôlei, porém com lençol. Ganha a equipe que marcar mais pontos.







JOGO 1: CAMPO 1. RESPONSÁVEL GISELE LUCIANO
GUARDAR A PALAVRA.
TEMPO: 15 MINUTOS
Materiais:
  • 40 bexigas– (tem na EAV)
  • 2 Rolos de fita adesiva (do tipo que se usa para embalar caixas).
  • 20 Papéis azuis e vermelhos, com 6 cm x 3 cm.
  • Escrever partes de um versículo em cada um dos papéis, de maneira que cada versículo se forme com 20 papéis (exatamente).
  • 2 alfinetes
Deixe as equipes em fila. Cada equipe escolhe um voluntário, que será o “grudento” do jogo, que terá enrolado em volta de si, da cintura para cima (inclusive os braços – abertos), fita adesiva com o lado grudento para fora! Divida um número idêntico de balões vazios entre as equipes.
No JÁ, o primeiro participante da fila enche o balão, amarra (para amarrar pode contar com ajuda de outro participante da mesma equipe), e faz o circuito:
1)      andar em zigue-zague no campo com o balão em cima da mão (sem segurar na boca da bexiga), equilibrando, sem deixar cair. Se cair, pegar o balão e voltar ao ponto de partida.
2)      Colar o balão no “grudento”
3)      Continuar o processo, um participante por vez.
Quando a primeiro equipe tiver colocado os 20 balões no “grudento”, o monitor de jogos deve estourar os balões com alfinete, contando bem alto o número de balões que está estourando, com a ajuda da equipe (para a outra equipe ouvir).
Ao término, a equipe deve recolher todos os papéis que caíram dos balões e formar o versículo.  A equipe que falar o versículo completo primeiro (com a referência) ganha.






 





JOGO 5: CAMPO  TOTAL
TEMPO: 30 A 40 MINUTOS

EQUIPES:
1+2+3+4 = EQUIPE AZUL
X
5+6+7+8 = EQUIPE VERMELHA

Materiais:
  • Um TNT de 1m x 0,5 m AZUL e outro de mesmo tamanho na cor VERMELHA.
  • Barbante
  • Um pedaço de bambu para prender a bandeira
  • 40 Faixas de TNT Vermelho e 40 de AZUIS para cada participantEe
Monitores Recreativos necessários:
1 para exercer função de fiscal e juiz do jogo
2 para as prisões ( 1 para cada)
2 próximos de cada bandeira
8 no mínimo para proteger os arredores dos campos e fiscalizar. Proteger para que os jovens não ultrapassem o ambiente demarcado e fiscalizar qualquer irregularidade.
Essa brincadeira será feita contando com todas as equipes juntas e com todos os monitores recreativos, além da ajuda dos monitores de jovens.
Dividiremos o local em dois territórios, com limites. Limites podem ser estradas, cercas, trilhas, riachos, árvores (iremos demarcar no dia). Prepare duas “bandeiras” através dos TNT e dê uma para cada EQUIPE.

Coloque cada time em seu território.

Partindo da divisória de territórios, os times têm até 300 passos para caminhar e então colocar a bandeira no solo. Deve ser um local visível a pelo menos algum lugar a 15 metros de distância da bandeira, mas que não precisa ser diretamente visível de outras direções (vale o bom senso).

Depois dos monitores recreativos avaliarem a posição da bandeira (se está em posição justa) o jogo começa. O objetivo dos jogadores é capturar a bandeira do outro time e trazê-la a salvo até seu próprio território.

Quando um jogador entra em território inimigo, pode ser capturado: basta que um jogador inimigo encoste nele. Nesse caso, pode acontecer o seguinte:
  • o jogador pego cai fora do jogo (para jogos mais rápidos)
  • o jogador pego é levado para a “prisão” (um local escolhido no território para onde vão os capturados.)Quando um jogador capturar um inimigo, deve segurá-lo e levá-lo até a prisão.
Se soltá-lo no meio do caminho (digamos, para perseguir um outro inimigo) o que havia sido capturado está livre. Porém é proibido simplesmente resolver fugir! É possível prender até dois presos por vez (segurá-los com as duas mãos). Um prisioneiro já capturado, entretanto, não precisa colaborar para permitir ao seu detentor correr atrás de outro inimigo.
Os jogadores podem libertar os presos ao ir ao território inimigo, na prisão, e tocá-los (vários prisioneiros podem ser libertados de uma só vez). Porém, o prisioneiro liberto poderá ser preso novamente por jogador oponente a partir do momento em que saiu da prisão.
Se alguém que já capturou a bandeira for pego, a bandeira volta para a base e o jogador é conduzido à prisão.
Pode haver participantes guardando sua bandeira, porém eles não podem chegar a menos de 5 metros da própria bandeira. (Advirta o pessoal de que colocar gente demais guardando a bandeira revela o local onde ela está).
Portanto, se um jogador inimigo conseguir chegar a até menos de 5 metros da bandeira ele não pode ser capturado; porém no momento que sair desse raio de alcance, pode ser capturado.
Quando alguém capturar a bandeira e voltar são e salvo ao próprio território, o time venceu o jogo!
Se houver muitos presos e o jogo começar a trancar, o juiz pode gritar “Prisão Aberta”! Então todos presos do jogo são libertos.

FOTOS:


RESUMO DOS EQUIPES X CAMPO

CAMPO 1: GUARDAR A PALAVRA
MOMENTO
EQUIPES
1: 1ºs 20 MIN
1  X  2
2: 2ºs 20 MIN
7  X  5
3: 3ºs 20 MIN
3  X  6
4: 4ºs 20 MIN
4  X  8


CAMPO 2: CAÇADA AO VERSÍCULO
MOMENTO
EQUIPES
1: 1ºs 20 MIN
3  X  4
2: 2ºs 20 MIN
6  X  1
3: 3ºs 20 MIN
2  X  8
4: 4ºs 20 MIN
5  X  7


 CAMPO 3: VÔLEI DE LENÇOL
MOMENTO
EQUIPES
1: 1ºs 20 MIN
5  X  6
2: 2ºs 20 MIN
8  X  2
3: 3ºs 20 MIN
7  X  4
4: 4ºs 20 MIN
3  X  1


CAMPO 4: QUEBRA-CABEÇA DE BALÕES

MOMENTO
EQUIPES
1: 1ºs 20 MIN
7  X  8
2: 2ºs 20 MIN
4  X  3
3: 3ºs 20 MIN
1  X  5
4: 4ºs 20 MIN
6  X  2