Quem sou eu

Minha foto

Olá! Sou professora de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação de Campinas e trabalho com inclusão escolar na rede regular de ensino, desde 2003. Atualmente atuo na Sala de Recursos Multifuncionais, fazendo o Atendimento Educacional Especializado para crianças com deficiência, TGD e altas habilidades no contra turno da escola regular. Sou casada, tenho dois filhos pequenos (meus ruivinhos lindinhos) e um cachorro fofo. Nossa família é cristã e sempre se reúne para orar, ler a Bíblia e fazer estudos bíblicos com as pessoas. Gosto muito de ler, cantar, tocar violão, meia lua. Também escrevo livros infantis e gosto muito desse trabalho. Tenho quatro livros publicados pela Editora Árvore da Vida,  artigos sobre educação e um livro digital publicado pela Saraiva: Josias - pé na cidade, coração no rio. Outros livros estão em andamento! Possuo quatro blogs:

Espero que você goste! Boa leitura!

domingo, 23 de setembro de 2012

Como contar histórias de formas diferentes! Parte 2 -Culinária.

Aline Caetano Begossi

Continuando a falar sobre como fazer para contar as histórias e chamar a atenção da criançada, vou colocar mais uma experiência aqui:
Precisava ensinar para as crianças a história de 1 Reis 17:8-16. É sobre a viúva que não tinha o que comer, mas mesmo assim fez um bolo e o serviu ao servo do Senhor, Elias. Decorei a história e a contei na cozinha do local de reuniões, enquanto fazia um bolinho juntamente com eles. 
Combinei que nós éramos a viúva da história e que iríamos preparar esse bolo, mas deixei bem claro para as crianças que nós iríamos usar outros ingredientes, pois a Bíblia diz que a viúva só tinha um punhado de farinha e azeite. Chamei a atenção deles para o fato dela, mesmo não tendo nada, oferecer tudo o que tinha! 

A passagem é essa de 1Reis 17:8-16.

"Então veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo:
Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente.
Então ele se levantou, e foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; e ele a chamou, e lhe disse: Traze-me, peço-te, num vaso um pouco de água que beba.
E, indo ela a trazê-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me agora também um bocado de pão na tua mão.
Porém ela disse: Vive o SENHOR teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija; e vês aqui apanhei dois cavacos, e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos, e morramos.
E Elias lhe disse: Não temas; vai, faze conforme à tua palavra; porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno, e traze-mo aqui; depois farás para ti e para teu filho.
Porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra.
E ela foi e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias.
Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do SENHOR, que ele falara pelo ministério de Elias. "
1 Reis 17:8-16


Bolo na caneca


Bom, trouxe a receita do bolo de caneca. Havia 16 crianças, de 3 a 10 anos. Fizemos um bolinho para cada duas crianças. Ele é fácil de fazer e é assado no microondas. Como não havia combinado previamente com eles, levei os ingredientesde casa, mas você pode combinar para que cada criança traga um ingrediente, conforme a quantidade que você quer preparar. Ele dá uma porção pequena, do tamanho da xícara. As crianças amaram ouvir a história na cozinha e ajudar a preparar os bolinhos! Eles são assados rapidinho no microondas. As crianças faziam até contagem regressiva olhando o timer do microondas. Foi muito divertido!
Segui a receita do site TUDOGOSTOSO da uol. Segue o link:

Achei até essa imagem bacana na internet, para as crianças que não leem. Não é legal?




Ingredientes




  • 1 ovo pequeno
  • 4 colheres (sopa) de leite
  • 3 colheres (sopa) de óleo
  • 2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó
  • 4 colheres (sopa) rasas de farinha de trigo
  • 4 colheres (sopa) rasas de açúcar
  • 1 colher (café) rasa de fermento em pó


  • Modo de Preparo

    1. Na própria caneca onde irá consumir, coloque o ovo e bata bem com um garfo
    2. Coloque o óleo, o açúcar, o leite e o chocolate e bata mais
    3. Coloque a farinha de trigo e o fermento e misture delicadamente até encorpar
    4. Leve ao forno microondas por 3 minutos em potência alta
    Dicas

    • A caneca deve ter capacidade mínima de 300 ml.
    • A massa crua é mais mole que um bolo normal, mas não aumente a farinha, senão o bolo ficará duro.
    • Pode ser servido quente, com caldas, coberturas, castanhas, sorvete e o que mais a imaginação mandar.

    domingo, 16 de setembro de 2012

    A expressão através do desenho.

    Sempre propomos para as crianças que elas façam as ilustrações das histórias contadas na sala das crianças. Espressar-se através do desenho é fundamental para os pequenos, pois faz parte do desenvolvimento infantil e é o primeiro passo para o desenvolvimento da escrita.
    Sugiro essa leitura:
    http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012797.pdf

    e dos livros:

    DERDYK, Edith. O desenho da figura humana
    . São Paulo: Scipione, 1990. LUQUET, G.H. O desenho infantil
    . Porto: Livraria Civilização – Editora. 1969.
    VIGOSTSKY, L.
    A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos superiores.São Paulo, Martins Fontes, 1988.
    Vou postar aqui algumas das expressões gráficas das crianças. Sempre estimulamos os pequenos a desenvolverem seus desenhos, dentro daquilo que sabemos que eles são capazes de realizar.


    Jonas e a baleia
    Os animais que Deus criou:




    O jardim do Éden:




    Jonas e o barco:



    O anjo libera Pedro da prisão. Lc 5:19

     Noé sai da arca.


    O grande peixe:


    Noé espera a chuva passar:








    Como contar histórias de maneira diferente. Parte 1.

    Bom, num desses domingos, eu servi na sala das crianças da igreja em Campinas e minha tarefa era contar para eles a história do Pentecostes. Achei difícil, pois estava com a faixa de 3 a 6 anos, mas pensei em formas de adaptar a lição para que eles conseguissem entender e guardar a história.
    O texto está em Atos 2 . Segue o link:  http://www.bibliaonline.com.br/aa/atos/2
    Fui contando a história usando velinhas coloridas. O legal é você comprar de várias cores, porém eu improvisei com as que tinha. A ideia de usar várias cores é para que as crianças saibam que, aqueles homens que estavam ouvindo os discípulos do Senhor, vinham de diferentes países e por isso, falavam em diferentes línguas. Usei as velas para representar os que receberam o Espírito Santo e enquanto contava a história, fui acendendo o fósforo para representar as línguas "como de fogo", que vinham do céu e caíam sobre os discípulos, que passaram a a pregar nas diferentes línguas, de modo que os presentes conseguiam ouvir a pregação na sua própria línguagem.
    As crianças ficaram muito impressionadas com a história!

    Seguem as fotos:


















    Como atividade, fiz a técnica do giz com vela, que eles gostam bastante! A técnica consiste em acender a vela e usar giz de cera (precisa ser giz grande e grosso para que as crianças não queimem os dedos).
    Você aproxima o giz da chama, por alguns segundos e depois faz o desenho no papel. O calor derrete a cera e dá um efeito bonito no desenho, pois a cera do giz desliza no papel e e fica mais brilhante. Para finalizar, passe um pouco de cola diluída em água por todo o desenho, para que ele não desgrude do papel. Deixe secar.

    Esse é o desenho que uma das crianças fez para representar a história:


    E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne;
    Atos 2:17
    E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
    Atos 2:21

    segunda-feira, 10 de setembro de 2012

    Coleção Vida Saudável - proposta de trabalho para o livro Jumentinho Guloso.

    Editora Árvore da Vida.
    Para adquirir o livro, clique no link abaixo:
    http://www.arvoredavida.org.br/infantojuvenil/colec-o-vida-saudavel.html
    A coleção é composta de quatro livros e mais um cd, contendo as narrações das histórias e quatro canções. Caso você não seja um bom contador de hitórias, basta colocar o CD ;)
            
    Livro: Jumentinho guloso - propostas de trabalho.

    •  Leia a história e converse muito sobre ela com as crianças. 

    Proposta de atividade




    • Fazer uma fantoche do Jerico e recontar a história.

    • O fantoche pode ser feito com caixa de leite.
      Como fazer um fantoche de Caixa de Leite:
      Para fazer esse fantoche você vai precisar de:
      caixas de leite longa vida
      lã ou papel crepom
      folha de papel pardo ou coloridas
      cola
      papel sulfite
      fita crepe ou durex
      tesoura

      a) Lave a caixa de leite e recorte 1 lateral, 1 frente e 1 lateral,
    •  

       



                    b) Abra-a e dobre como se fosse fantoche. Teste colocando suas mãos na abertura

       c) Cole com uma fita crepe as abinhas e encape com papel pardo ou outro tipo de papel.
      E na parte interna, cole papel vermelho . Ficará assim:


       d) Faça olhinhos, orelhas, narizinho, boquinha e dentes e cole-os.




      e) Você pode incrementar fazendo filhotinhos com caixinhas menores
      de remédio ou molho de tomate. Pode ainda fazer pessoas, animais como sapinhos, ovelhas, etc...



      f) Agora treine com o seu fantoche e reconte a história. Deixe que as crianças recontem com seus fantoches.
      


      •  Cante a música da história com eles, até que eles saibam.

      •    A história se passa na região nordeste. Podemos trabalhar com as crianças as características dessa região. Mostrar num mapa onde ela fica, os estados que formam essa região.

      • O jumentinho Jerico trabalha com um problema muito comum: querer o que não podemos ter. É uma excelente oportunidade para ouvirmos as crianças sobre seus desejos que são contrários aos dos pais, do Senhor e os que são de acordo com a vida de Deus.
      Proposta de atividade

            Fazer uma caixa dos desejos e uma caixa dos deveres. Cada criança escreve um desejo, não precisa identificar-se, e põe na caixa. Esses são retirados e lidos para o grupo que vai decidir se aquilo agrada ao Senhor ou ao mundo. São feitos dois cartazes: um representando o mundo e o outro representando o Senhor. Conforme os papéis vão sendo retirados, o grupo decide para qual cartaz ele vai.

      • Com esse livro podemos trabalhar com os sentidos: o que eu vejo, o que eu falo, o que eu toco, o que eu escuto, o que eu provo, o que eu cheiro? Mostrar para elas que devemos escolher o que fazer, pois sempre há duas escolhas. Aproveitar para trabalhar a música da faixa dois do cd-  que acompanha o livro.
      Proposta de atividade

            A- Vendar os olhos das crianças e passar por elas diferentes cheiros, afim de que elas identifiquem o que cheiraram, o que é bom, o que não é. Pode-se variar brincadeira passando diferentes tipos de alimentos para que elas provem: coisas doces, azedas, salgadas, quentes, geladas.

      B- Fazer  CAIXAS DE SURPRESAS:

      1- SONORA:
      Material: Uma caixa fechada com dois orifícios para se colocarem as mãos ou um saco de pano.
      Objetos que produzam sons.
      Como brincar: Colocar as crianças sentadas no chão num círculo. Numa caixa fechada, ou saco, colocar vários objetos que produzam sons. Fazer o som dentro da caixa, sem mostrar o que é. Então dizer:  “Vocês ouviram esse som? Escutem! O que será que está fazendo esse som?” Depois de explorar o suspense, mostrar para eles o objeto e deixar que cada um faça o som e diga o que é.

      2- TATO:
      Material: Uma caixa fechada, com dois orifícios para se colocar as mãos. Objetos de diferentes tamanhos, formas e texturas.
      Como brincar: Colocar um objeto dentro da caixa e passar a caixa na roda, para que um de cada vez coloque a mão na caixa e sinta o que tem dentro. As crianças poderão dar seus palpites, dizendo o que acham que está dentro da caixa. Quando todos já tiverem sentido, abrir a caixa para ver quem acertou.

      C- Falar da importância de seguirmos bons exemplos e obedecermos aqueles que querem o nosso bem, como os nossos pais e os irmão da igreja. Como? Com brincadeiras!!!!

      1- Brincar de BOCA DE FORNO:

      Material: Nenhum.
      Como brincar: Explique para as crianças que a brincaderia terá um mestre. Fale o que significa ser mestre e diga que Jesus foi um bom mestre, pois ensinou por três anos e meio aos seus discípulos a palavra de Deus. Diga que mestre é alguém a ser seguido e que nós também devemos seguir a Jesus, tendo-O como nosso mestre. Ajude as crianças a entenderem o que é obedecer ao Senhor, dando exemplos práticos do dia a dia.
      Depois da conversa, eleja uma pessoa como “o mestre”. Essa pessoa irá dar tarefas para os demais participantes, que terão que  cumprir suas ordens. As ordens consistem em achar um determinado objeto, imitar um bicho, cantar uma música, fazer uma pose... O mestre irá escolher o que os demais irão fazer. Diga que o mestre  não pode pedir algo que vá constranger o grupo; caso contrário, perderá a chance de ser mestre. Mostre que o mestre deve ser um exemplo e não alguém que pede ou faz coisas ruins.
      O mestre e as crianças falarão uma rima assim:

      Mestre:
      - Boca de Forno?
      Crianças:
      - Forno!
      Mestre:
      - Achar bolo?
      Crianças:
      -Bolo
      Mestre:
      - Farão o que o mestre mandar?
      Crianças:
      - Faremos.
      Mestre:
      - Estão vocês vão… pular de uma perna só!
      As crianças cumprem a tarefa e o mestre escolhe quem será o próximo mestre.
      2- Ou ainda brincar de MAESTRO
      Material: Nenhum.
      Como brincar:   Nessa brincadeira todos têm que ficar bem atentos! Funciona de uma forma simples: uma pessoa deve ser escolhida para adivinhar quem é o maestro. Essa deve sair de perto do grupo e ficar de costas.
      O restante do grupo escolhe outra pessoa, que será o “maestro”’. Escolhido o maestro, todos sentam no chão formando um círculo e chamam a que saiu. Antes dela começar a adivinhar, o maestro deve iniciar a sequências de gestos, como, por exemplo, ficar batendo palma, por um tempo, depois bater na perna, ou ficar balançando a cabeça. Para cada movimento, o maestro tem que dar um tempo de no mínimo 30 segundos.
      Quando o maestro muda o movimento, todos devem estar atentos observando disfarçadamente o maestro e devem fazer tudo exatamente como ele, além de mudarem os gestos no mesmo momento em que o maestro mudar. A criança escolhida tem que acertar quem é o maestro. Caso acerte, o maestro passa a ser o que vai adivinhar.  Caso erre três tentativas, a partida deve ser repetida.
      Aline Caetno Begossi